Modelo AIDA: Dicas e exemplos de como utilizá-lo no mundo real

Descubra o Modelo AIDA pra você entender seus clientes e vender mais

O AIDA é talvez o modelo de marketing mais conhecido entre os não comerciantes de todos os modelos de marketing clássicos. Muitos profissionais de marketing acham isso útil, talvez porque o aplicamos diariamente, seja consciente ou inconscientemente, quando pensamos em como tornar nossas comunicações de marketing eficazes.


O que é o modelo AIDA?

O Modelo AIDA identifica os estágios cognitivos pelos quais um indivíduo passa durante o processo de compra de um produto ou serviço. É um funil de compra onde os compradores vão e voltam em cada estágio para apoiá-los na compra final.

Deixou de ser uma relação puramente entre o comprador e a empresa, uma vez que as redes sociais a estendeu para atingir os diferentes objetivos da AIDA através de informações adicionadas por outros clientes nas redes sociais e comunidades.

O que significa AIDA?

  • Conscientização: criando consciência de marca ou afiliação com seu produto ou serviço.
  • Interesse: gerar interesse nos benefícios de seu produto ou serviço e interesse suficiente para encorajar o comprador a começar a pesquisar mais.
  • Desejo: pelo seu produto ou serviço através de uma ‘conexão emocional’, mostrando a personalidade da sua marca. Mova o consumidor de ‘gostar’ para ‘querer’.
  • Ação: CTA – Mova o comprador para interagir com sua empresa e dar o próximo passo, ou seja, baixar um folheto, fazer uma ligação, ingressar no boletim informativo ou participar de um chat ao vivo, etc.
  • Retenção: Todos nós sabemos que isso é fundamental para upsell, cross-sell, referências, Advocacy e a lista continua… já que as empresas também estão focando no LTV.

O “R” adicional às vezes é colocado por alguns profissionais de marketing para mostrar a importância da construção contínua de relacionamentos para dar o modelo AIDAR.

Como usar o modelo AIDA

Então, como isso pode ser aplicado ao planejamento de marketing?

Pode ser referido como um modelo de comunicação em vez de um modelo de tomada de decisão, pois esta relacionado às empresas como e quando se comunicar durante cada uma das fases, pois os consumidores estarão usando diferentes plataformas, se envolvendo em diferentes pontos de contato e exigindo diferentes informações ao longo dos estágios de várias fontes.

Portanto, usar isso para ajudar a planejar sua campanha de comunicação personalizada e direcionada pode ser um começo.

Faça a si mesmo algumas perguntas importantes ao longo dos estágios:

  • Conscientização: Como alertamos os compradores sobre nossos produtos ou serviços? Qual é a nossa estratégia de divulgação? Qual é a nossa campanha de conscientização da marca? Quais ferramentas ou plataformas usamos? Quais devem ser as mensagens?
  • Interesse: como vamos ganhar o interesse deles? Qual é a nossa estratégia de conteúdo? Provas sociais disponíveis para apoiar nossa reputação? Como disponibilizamos essas informações e onde? ex.: no site, por meio de vídeos, avaliações de clientes,
  • Desejo: o que torna nosso produto ou serviço desejável? Como interagimos pessoalmente para fazer uma conexão emocional? Bate-papo online? Resposta imediata ao feed do Twitter? Compartilhar dicas e conselhos?
  • Ação: quais são os apelos à ação e onde os colocamos? É fácil para os consumidores se conectar e onde eles esperam encontrá-lo? Pense sobre qual canal / plataforma de marketing você está usando e como se envolver, ou seja. em e-mails, sites, landing pages, chamadas telefônicas recebidas, etc.
  • Retenção: Qual é a proposta para reter a lealdade? Em que estágio encorajamos isso on-line e off-line, e como?

Um exemplo do modelo AIDA

Aqui está um estudo de caso do Guia de Modelos de Marketing do Smart Insights, mostrando como uma empresa de cabeleireiros premiada, o Grupo Francesco, usou o modelo para lançar seu novo salão.


  1. Conscientização: realizou uma campanha de relações públicas quatro meses antes do lançamento, promovendo prêmios, estilistas, qualificações, etc. e foi reforçado por meio de uma campanha de DM para grupos de clientes-alvo.
  2. Interesse: Realizada campanha de mala direta para oferta de consulta gratuita ou corte e acabamento de cabelo. Eles usaram pesquisas para comprovar que isso funcionaria, já que as mulheres são leais se a oferta for atraente.
  3. Desejo: Perto da inauguração do novo salão, eles realizaram eventos de lançamento locais exclusivos que foram divulgados na imprensa local e nas redes sociais. Isso criou um burburinho local para ‘pessoas querendo um convite’ e ansiosas para ver o novo salão.
  4. Ação: O Clear CTAS foi posicionado no site do Facebook (call to reserve), no site (call to book) e na publicidade local (ligue para receber o desconto ou a oferta).

O estudo de caso não destacou a Retenção, embora existam muitas formas de aumentar a fidelidade em torno da inscrição em listas de mala direta ou plataformas sociais que oferecem notícias sobre ofertas e eventos, descontos em gamas de produtos, descontos de acordo com a frequência de visita, etc.

Fonte: Annamarie Hanlon – Smart Insights

Deixe uma resposta